/ Abrindo Minha Empresa | Com a Kino é mais fácil

Erros comuns na hora de abrir empresa: o que não fazer

Independência financeira. Ser o próprio chefe. Deixar um legado para a família. Produzir algo inovador. Seja qual for o motivo para abrir sua empresa, saiba que o processo exige planejamento, organização e dedicação.

Da concepção da ideia ao lançamento do negócio, é necessário percorrer uma série de etapas, dentre elas a formalização da empresa. E, para evitar dor de cabeça no futuro, é fundamental contar com informação correta e orientação adequada.

Definir a atividade da empresa (CNAE), o regime tributário e o tipo societário. Fazer o Cadastro na Junta Comercial do Estado. Expedir o Alvará de Funcionamento junto à Prefeitura da cidade onde a empresa será constituída. Emitir o Alvará do Corpo de Bombeiros. Estas são apenas algumas decisões que precisam ser tomadas e ações que precisam ser executadas no processo de abertura de uma empresa.

Para leigos, um processo burocrático, complexo e chato. Mas, para profissionais especializados, como Contadores e Empresas de Contabilidade, são questões simples de serem resolvidas.

Por isso, na hora de abrir a sua empresa é essencial contar com ajuda especializada que irá lhe orientar em todos os processos e vai evitar que você cometa erros que poderão impactar na competitividade e na viabilidade do negócio.

Para lhe ajudar, elencamos abaixo algumas situações que você pode evitar na hora de abrir sua empresa, para não ter problemas futuramente. Confira:

Escolher a atividade errada na hora de abrir empresa

 A escolha da atividade do negócio é uma das decisões mais importantes que um empreendedor pode tomar quando for abrir a empresa. Afinal, a partir dela serão feitas outras definições que vão ditar os rumos que o negócio vai tomar.

Apenas para se ter uma ideia, a escolha de uma atividade poderá delimitar o local em que a empresa deverá ser instalada. Isso porque, pode haver algum tipo de restrição Municipal ou Estadual para a prática determinadas atividades em alguns locais, sendo necessário realizar uma consulta prévia na prefeitura antes da instalação da empresa.

Outro exemplo é que a partir da atividade é que também será definido o regime tributário da empresa e isso irá impactar nos custos do negócio, na precificação de seus produtos e serviços e, consequentemente, na sua competitividade no mercado.

Dessa forma, assim que definir o que a empresa vai fazer, é importante fazer uma consulta à tabela em que constam os códigos e as atividades econômicas, conforme o CNAE – Classificação Nacional de Atividades Econômicas. A listagem completa está disponível no site do IBGE.

O próximo passo é solicitar a orientação de um especialista, Contador ou Empresa de Contabilidade, e fazer as avaliações necessárias.

 Escolher o regime tributário errado quando abrir empresa

 Um problema muito comum na hora de abrir a empresa é a escolha incorreta do regime tributário.

Simples Nacional, Lucro Presumido e Lucro Real. Cada um dos regimes tem uma alíquota específica e isso vai impactar nos custos da empresa e na sua competitividade diante dos concorrentes. Vale lembrar que a definição do regime tributário é feita a partir da escolha da atividade e também do tipo societário.

Muitas vezes, por falta de conhecimento e orientação correta, o empreendedor opta por um regime em que irá recolher um percentual maior de impostos, quando, na verdade, a sua atividade permitiria se enquadrar em um regime mais brando, como no caso do Simples, por exemplo.

Nesses casos, existem empreendedores que levam anos até descobrir que estão recolhendo mais que deviam, gastando uma grande soma de dinheiro que poderia ser revertida em investimentos na própria empresa.

O contrário também pode acontecer. Escolher um regime tributário mais brando, quando na verdade a sua atividade exigiria um valor maior. Nesse caso, quando a situação for descoberta, o empreendedor terá um grande passivo para sanar, podendo, até mesmo, comprometer a saúde financeira do negócio.

Fazer tudo por conta própria para abrir empresa

Não é raro que um empreendedor tenha pleno domínio da atividade fim de seu negócio, mas nenhum conhecimento das rotinas contábeis e financeiras que uma empresa exige, especialmente no processo de abertura.

É muito comum também encontrar empreendedor que quer resolver as questões por conta própria, mesmo sem ter conhecimento nenhum para isso. O resultado, na maioria das vezes é: falta de documentação necessária, idas e vindas intermináveis de órgãos responsáveis, perda de tempo, muito retrabalho e escolhas erradas, que vão impactar futuramente no negócio.

Para criar o seu (CNPJ) Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica é necessário ter conhecimento e orientações. A elaboração do contrato social, definição sobre a participação dos sócios, custos de abertura de uma empresa, regime de tributação, alíquotas de impostos, tipos de tributos, quais órgãos solicitar registro, dentre outras obrigações.

Para todas essas questões o empreendedor pode contar com a orientação de um especialista, como um contador ou uma empresa de contabilidade.

Além de agilizar, o especialista poderá garantir que o processo seja conduzido da forma correta, – quais documentações são necessárias, onde e como formalizar, quais taxas pagar, quais órgãos devem ser consultados, quais os critérios devem ser verificados antes da tomada de decisão.

Assim, o empreendedor evita retrabalhos, perda de tempo e também de dinheiro para abrir a sua empresa.

Não cumprir com as obrigações legais ou fiscais

O empreendedor deve ficar atento a uma série datas e responsabilidades fiscais, tributárias e/ou trabalhistas, seja para abrir a sua empresa ou para manter a sua gestão.

Alvará de Funcionamento. Alvará dos Bombeiros. ISS (Impostos Sobre Serviço de Qualquer Natureza). ICMS (Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) – atribuído à atividade comercial. IPI (Imposto Sobre Produto Industrializado)- que é recolhido pela atividade industrial. INSS. Fundo de Garantia. Imposto de Renda. Estes são alguns exemplos de obrigações legais e tributárias existentes e que o empreendedor precisa conhecer e gerenciar, de acordo com a atividade de seu negócio.

O problema é que muitas vezes, o novo empresário não tem conhecimento suficiente para lidar com todas essas rotinas que fazem parte do dia a dia de uma empresa.

Daí, é muito comum que alguma obrigação seja esquecida, como, por exemplo, a emissão de alguma guia, pagamento de tributo, taxas municipais, e uma série de outras atribuições que podem criar transtornos e prejuízos num futuro próximo.

O não cumprimento das obrigações e responsabilidades de uma empresa pode acarretar numa série de penalidades, multas e, até mesmo, o impedimento de suas atividades. Além de colocar em risco o futuro da empresa, poderá também desencadear problemas na justiça, de ordem trabalhista, cível, fazendária ou criminal.

Um simples boleto esquecido na gaveta pode desencadear algum tipo de restrição. Só para ter uma ideia, quando deixa de pagar a Taxa de Incêndio, emitida pela Secretaria Estadual da Fazenda (SEF), o CNPJ terá o débito inscrito na Dívida Ativa, que pode gerar diversas restrições a serviços bancários, só para citar um dos diversos tipos de transtornos.

Não contar com uma contabilidade para abrir empresa

A ajuda da Contabilidade começa nos trâmites para abrir a empresa e continua nas rotinas do negócio.

O Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) recomenda que um contador ou uma empresa de Contabilidade seja contratado no início do processo, justamente para evitar que algum passo seja negligenciado e demande correções e ratificações que podem gerar custos extras ou atrapalhar o funcionamento da empresa.

Além dos escritórios convencionais, hoje existem empresas de contabilidade que disponibilizam serviços online. Por meio de uma plataforma online o empreendedor pode acompanhar todo o processo contábil de seu empreendimento, acessar documentos, emitir guias, emitir nota fiscal, dentre outros serviços para cumprimento de todos os trâmites exigidos.

A contabilidade online oferece planos e serviços com valores bastante atrativos, que ajudam a reduzir as despesas da empresa, principalmente nos primeiros meses de funcionamento, quando ainda há muitos outros gastos de implementação, contratação de pessoal e outros investimentos.

A recomendação para todo empreendedor que deseja abrir sua empresa da forma mais tranquila e transparente possível é buscar orientação de uma empresa de contabilidade de boa reputação e com equipe qualificada de Contadores. Afinal, estes profissionais serão o braço direito do empreendedor para que ele possa focar em seu produto ou serviço.

Gostou do conteúdo? Veja também:

O que você precisa saber para abrir a sua empresa

Semana do Microempreendedor – o que é MEI


Sobre o Autor
Bruna Moreira