/ Com a Kino é mais fácil | Contábil

Contabilidade fácil: desvendando o “contabilizez”

Levante o dedo quem domina plenamente o cotidiano de uma contabilidade, mas não é contador!

Certamente poucas pessoas poderiam erguer o braço com a convicção. E não há nada de errado nisso.

Afinal, assim como Direito, a Economia, a Medicina e, até mesmo o Marketing, a Contabilidade é uma área de conhecimento que envolve técnicas, termos e jargões específicos.

No entanto, conhecer algumas questões básicas, ajuda o empreendedor a desvendar os mistérios do “contabilizez” para poder entender melhor as orientações de seu contador e, também, para ser capaz de saber de tomar uma decisão que não gere problemas no futuro.

Imposto de Renda

Ninguém gosta desse termo, ainda mais pelo impacto que ele causa no faturamento de sua empresa.

De forma bem simplista, Imposto de Renda nada mais é que um percentual que a empresa paga por aquilo que ela faturou.

As alíquotas de Imposto de Renda variam de acordo com a atividade fim da empresa e modelo de regime  tributário escolhido.

Regime Tributário

Regime tributário é a forma como a empresa irá recolher seus tributos.

Atualmente existem quatro modelos: Lucro Real, Lucro Presumido, SIMPLES Nacional e MEI.

O Lucro Real é o modelo tributário, em que a empresa paga seus impostos sobre o seu lucro efetivo, ou seja, de forma simplificada, receitas menos despesas, temos o lucro da empresa, sobre o qual incide a alíquota do imposto.

Já no Lucro Presumido, o lucro sobre o qual incide os impostos, é estimado de acordo com as atividades exercidas pela empresa, por isto o nome lucro “presumido”, nde a legislação presume que o lucro da empresa foi x% sobre sua receita.

O SIMPLES Nacional é um modelo aplicado às micro e pequenas empresas, o qual separa a tributação por atividade econômica (comércio, indústria ou serviço), para cada grupo existe uma tabela com 20 faixas de faturamento e seus respectivos impostos. Neste regime, a empresa que fatura mais, paga mais imposto.

Já o MEI é uma variação do Simples Nacional, para pequenos empresários que em sua maioria atuam sozinhos. Existe uma grande restrição de atividades que podem aderir ao regime MEI, além disso há um limite de faturamento anual, que é relativamente baixo. Neste regime, a empresa paga um valor de imposto fixo por mês.

ICMS

O Imposto Sobre Circulação de Mercadoria e Serviços (ICMS)  é um tributo estadual.

Dentre as variadas atividades em que é recolhido o tributo, o ICMS geralmente é cobrado em transações como aquisição de mercadorias, transporte de passageiros, telecomunicações e importação.

Os percentuais das alíquotas para cada mercadoria ou atividade que tem incidência do ICMS, são fixados por cada um dos estados da federação, em legislação própria.

ISS

Se o ICMS é cobrado pelo estado, o Imposto Sobre Serviço de Qualquer Natureza (ISS) é cobrado pelos municípios da federação.

Ele é pago tanto por empresas quanto de profissionais autônomos que emitem nota fiscal através da prefeitura. O percentual da cobrança varia entre 2% e 5% do valor da nota.

Encargo Social

Entende-se como Encargo Social todos os direitos e impostos que devem ser pagos ao trabalhador, direta ou indiretamente, conforme previsão legal, seguindo a legislação trabalhista.

Entre os encargos recolhidos, além do salário, estão:

  1. Contribuição para o Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) – que é descontado da folha de pagamento do colaborador e complementado pelas empresas;
  2. Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FTGS);
  3. Programa de Integração Social e Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (PIS/PASEP);
  4. Salário Família;
  5. Contribuição para o Sistema S (SESC/SENAC, SENAI/SESI, SEBRAE, INCRA);
  6. GILRAT (Grau de Incidência de Incapacidade Laborativa Decorrente dos Riscos Ambientais do Trabalho), que é uma contribuição para garantir remuneração ao trabalhador, caso fique impedido de exercer suas atividades devido ao ambiente de trabalho.

CNAE

Trata-se do código de identificação de atividade de uma empresa.

A definição do CNAE de um empreendimento vai impactar em diversas definições, com destaque para o perfil da empresa e as alíquotas tributárias que ela deverá pagar.

A tabela do CNAE é definida pelo Ministério da Fazenda e conta com aproximadamente 500 tipos de atividades distintas.

Gestão Financeira

É o controle do dinheiro que entra e sai da empresa.

A gestão financeira é fundamental para que se tenha o controle exato da previsão de faturamento, gastos fixos e gastos variáveis.

É a partir da gestão financeira que a empresa traça suas metas de investimento para períodos de curto, médio e longo prazo.

Pessoa Jurídica

Pessoa Jurídica nada mais é do que uma empresa formalizada. Assim como um cidadão comum, ou pessoa física,  tem seu CPF, uma empresa precisa ter seu CNPJ, que é registro no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica

 

Leia também

Como e por quanto tempo preciso arquivar as Notas Fiscais

Contabilidade online X Contabilidade Convencional: o que é melhor para a sua empresa

Tabela CNAE para MEI

 


Sobre o Autor
Felipe Drummond