/ Abrindo Minha Empresa | Com a Kino é mais fácil | Microempreendedor - MEI

Dicas de gestão para o empreendedor de Marketing Digital

O mercado de marketing e comunicação vive uma metamorfose constante. Se há alguns anos agências de publicidade e assessoria de imprensa tinham funções distintas e muito bem definidas, hoje todas as área se convergiram e muitas delas acabaram complementando ou migrando para o Marketing Digital.

O mais interessantes é que muitos destes empreendimentos seguem um formato condizente com o mundo descentralizado da Internet. É cada vez maior o número de profissionais que se transformaram em empreendedores de marketing digital e passaram a atuar de forma autônoma, apenas com parceiros de trabalho, ou em agências com estruturas cada vez mais enxutas.

A facilidade do mundo virtual fez com que muitos trocassem escritórios formais por home-office (escritório em casa) e Coworking (escritórios compartilhados).

Na maioria dos casos, são empreendimentos fragmentados, sem sede física, em que a sua estrutura cabe dentro de alguns notebooks, tablets e celulares.

Mas, apesar desse perfil moderno, o empreendedor de marketing digital também deve respeitar alguns critérios para operar de forma legal e ter uma boa gestão.

Isso quer dizer que, para emitir notas fiscais, para buscar investimentos, para formalizar contratos de prestação de serviços com clientes, ou para crescer, precisam ter um CNPJ – cadastro de pessoa jurídica, e precisam ter algumas noções básicas para gerir o negócio.

Formalização do Negócio de Marketing Digital

Como qualquer negócio, o empreendedor de Marketing Digital deve passar por um processo de formalização, para conseguir espaço no mercado.

Para isso, deverá abrir uma empresa, seja como Microempreendedor Individual (MEI) ou como micro, pequena empresa.

Assim, é necessário ter um endereço fixo- mesmo que seja o imóvel de um dos sócios, casa, sala ou loja; para constar junto ao contrato social, alvará de funcionamento, recebimento de correspondência, dentre outras exigências.

Como prestador de serviço, o Microempreendedor Individual ou empresa, deverá formalizar:

  • Registro no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ),
  • Registro na junta comercial,
  • Inscrição Municipal,
  • Definir a opção de modelo tributário de acordo com a atividade (Lucro Real, Lucro Presumido ou SIMPLES Nacional).

Também é necessário ter uma conta corrente jurídica, para recebimentos e pagamentos das despesas do empreendimento.

Emissão de Notas Fiscais

A partir do momento em que o empreendedor de marketing digital formalizou o seu negócio, ela passa a poder emitir notas fiscais de seus serviços, o que é uma exigência de muitos clientes na hora da contratação.

Atualmente as notas fiscais são eletrônicas, o que deixou o processo de emissão, bem como de controle fiscal e tributário, mais fáceis e eficientes.

Toda empresa tem um token para poder gerar a nota, o que facilita o processo, mas também requer um certo cuidado.

Afinal, caso erre a senha após algumas tentativas, a certificação pode ser bloqueada.

Gestão Contábil

A gestão contábil de uma empresa optante pelo SIMPLES, Lucro Real ou Lucro Presumido deve ser feita por um Contador ou empresa de Contabilidade. Caso seja MEI, não há essa obrigatoriedade, embora seja recomendável.

Afinal, a Contabilidade auxilia o empreendedor de marketing digital no gerenciamento de documentação, notificação de datas de recolhimento de impostos, emissão de notas fiscais, recolhimento de encargos sociais e folha de pagamento (caso tenha funcionários), entre outros.

Lembrando que, não estar em dia com as obrigações legais e tributárias, pode gerar multas e outros impedimentos para qualquer empresa.

No caso do MEI, a Contabilidade ainda tem um papel muito importante na hora de fazer a Declaração de Imposto de Renda, pois impede que o empreendedor pague um valor absurdo de imposto.

Gestão Financeira

A gestão financeira de uma empresa, seja como Microempreendedor Individual ou como agência, é um dos controles mais imprescindíveis. A partir dele é possível entender todas as entradas e gastos da empresa.

Numa empresa de Marketing Digital descentralizada, muitos gastos acabam sendo negligenciados.

É a tinta da impressora, a gasolina da visita aos clientes, os custos de material de papelaria, a locação de coworking, entre outros gastos que, se não forem devidamente mensurados, podem trazer prejuízos ao projeto e, consequentemente, para o empreendimento.

Para manter tudo em dia e ter uma real noção dos gastos e dos ganhos, o ideal é que o empreendedor de marketing digital mantenha uma rotina de registros das ações. Seja numa planilha em Excel ou numa plataforma de gestão financeira.

Para quem não quer gastar com isso, hoje em dia existem plataformas online gratuitas em que o empreendedor pode se cadastrar, fazer os seus registros e, até mesmo, emitir relatórios para facilitar a gestão.

Assim, o empreendedor terá uma noção real da vida financeira e poderá vislumbrar novos investimentos e/ou o crescimento do negócio.

Gestão de Documentos

Assim como o controle de gastos e tributos, o empreendedor de marketing digital deve ser criterioso com a gestão de documentos.

Muitos deles são digitais, como propostas, trocas de e-mails com clientes e fornecedores, notas de serviço, entre outros

Mas há também documentos impressos, como alvarás, contrato social, contratos de prestação de serviço, entre outros, que devem ficar armazenados em um local específico, definido pelos empreendedores.

É sempre importante avaliar sobre o tempo necessário para arquivamento dos documentos, bem como, qual a forma correta de se fazer isso.

Assim, o empreendedor evita acúmulo de documentos físicos e digitais e também facilita a pesquisa, em caso de fiscalização ou outra necessidade de comprovação.

 

Leia também

Guia 6 Passos para Abrir a sua empresa 

Guia completo do Microempreendedor MEI

 


Sobre o Autor
Bruna Moreira